Mais uma vez, continuo espantado com o que não pode ser pensado no mundo